Com mais de R$ 1 bi de “sobra” em caixa TJ poderá investir na database e auxílio-saúde dos servidores

21/12/2020


A Apatej e demais entidades que fazem parte da Comissão de Orçamento do TJ-SP se reuniram na tarde de sexta-feira, 18/12, com o desembargador Antonio Carlos Malheiros, representante a corte, para debater o orçamento do tribunal.

De acordo com as entidades, diferentemente de anos anteriores, o TJ-SP não vai fechar 2020 com déficit e isso reforça a ideia de que em 2021 vai ter dinheiro para a database dos servidores e majoração do auxílio-saúde.

“A projeção é que o TJ-SP tenha cerca de R$ 1 bilhão a mais que nos anos anteriores, verba oriunda do Fundo Especial de Despesas, que pode ser investida nessas duas frentes”, explica o secretário-executivo da Apatej, Mario José Mariano, o Marinho.

Marinho lembra que em relação ao orçamento, o TJ vai receber em torno de R$ 400 milhões a mais em relação ao exercício anterior.

“O déficit orçamentário – previsto para fechar em quase R$ 800 milhões negativos em 2020 – vai ficar na casa dos R$ 150 milhões, ou seja, o tribunal vai fechar seu orçamento muito perto do azul”, explica.

“A previsão é que o TJ-SP utilize esse montante – de mais de R$ 1 bi – para implantar o auxílio-saúde para os magistrados. Nesse mesmo sentido queremos a majoração do auxílio-saúde para os servidores e o pagamento da database”, conclui.