Veja o que pode e o que não pode na hora da votação no próximo domingo, 5 de outubro

03/10/2014

Mais de 140 milhões de eleitores devem votar neste domingo. Além dos candidatos, o eleitor não pode esquecer de levar um documento com foto, que pode ser a carteira de identidade, não precisa ser o título de eleitor. Mas pode esquecer o celular em casa que é proibido. Selfie na urna, nem pensar.

O barulhinho já é um velho conhecido. São oito eleições com o voto eletrônico em 100% das urnas. A escolha dos cinco candidatos será no domingo, de 8h às 17h, horário local.

O lugar onde a pessoa vota vem no título: a zona e a seção eleitoral. Quem perdeu o título tem como saber. No site do TSE, basta digitar o nome do eleitor, data de nascimento, nome da mãe.

No dia da eleição, é preciso levar o título ou um documento de identificação original com foto. Pode ser carteira de identidade, de motorista, de trabalho ou certificado de reservista, por exemplo. A exigência vale, inclusive, onde houver urna biométrica. Se a identificação digital pifar, o documento é que vai valer.

O tempo de votação deve ser, em média, de um minuto e 15 segundos, segundo a Justiça Eleitoral. Isso para quem já souber o número do candidato ou levar uma cola, que é permitida e recomendada pelo TSE, que colocou um modelo no site, pronto para imprimir.

Distribuir santinho e pedir voto não pode. Vestir camiseta, botom ou boné com número de candidato tudo bem, desde que seja uma manifestação individual e silenciosa.

Agora se você é daqueles que tem o hábito de fazer selfie pra tudo, esqueça. Celular e máquina fotográfica terão que ficar na entrada da seção com os mesários. Perto da urna não será permitido nenhum equipamento eletrônico, para garantir o sigilo do voto.

“O presidente da mesa está orientado a evitar qualquer tipo de irregularidade. Uma insistência por parte do eleitor poderá significar a retirada dele do local de votação”, afirma o diretor-geral do TSE, Arthur César Junior.